sexta-feira, 18 de maio de 2018

É seguro confiar no Rotten Tomatoes?

No inicio destes mês, Martin Scorsese, realizador de obras-primas como “Taxi Driver” (1976) e “A Invenção de Hugo” (2011), criticou o site “Rotten Tomatoes” por prejudicar o cinema moderno. Não é a 1ª vez, que o realizador fez isto. No ano passado, ele tinha criticado o site por ser um guia de consumo para saber o que é melhor ou pior.

Então eu achei que fosse melhor eu fazer a seguinte pergunta que dá nome a este post e dar a minha opinião em relação a isto.

Eu creio que Scorsese tem razão no que diz. Eu explico:

Assim como o canal CinemaSins, o Rotten Tomatoes acaba por ser um bocado prejudicial para o cinema moderno.

Imaginem que são cineastas/showrunners que fazem um projecto (filme ou série). Na altura em que o vosso projecto sai, o pessoal do Rotten Tomatoes dá logo uma percentagem em relação ao projecto para saber se vale a pena assistir ou não.

E ás vezes o site dá resultados duvidosos em relação ao projecto que deram a nota final. Porque se pesquisarem, por exemplo, no Wikipedia sobre esse projecto ficam a saber quais foram as críticas generalista em relação ao projecto. E ás vezes, elas têm críticas que são o oposto do que o Rotten Tomatoes disse.

Uma coisa que todos os críticos de cinema sabem quando fazem reviews, é que:

1º) as reviews nunca se denominam por estáticas, mas sim por opiniões;

2º) servem para construção. Só porque os críticos deram um filme ou um episódio de uma serie uma review negativa é para o cineasta/showrunner saber onde falhou para fazer bem na próxima.

O melhor exemplo que dou é “Carros 3” (2017), da Pixar. Como “Carros 2” (2011) foi duramente criticado, o pessoal da Pixar percebeu onde falhou ao ler as reviews do 2º filme e corrigiu essas falhas no 3º filme.

3º) Ás vezes, como Scorsese disse na entrevista em 2017, um filme pode ser um fracasso de critica e na bilheteira na altura, mas anos depois, ele pode ser reavaliado e tornar-se uma obra de arte. Alguns dos exemplos que me lembro, para alem do que Scorsese disse, foram “Shining” (1980), “Veio do Outro Mundo” (1982) e “Blade Runner” (1982). Se pesquisarem sobre esses filmes mencionados ficam a saber porque é que foram mal recebidos na altura.

E por fim…

4º) Vale a pena assistir filmes péssimos. Não acreditam? Vejam este vídeo do Primeiro Plano lançado em 2017 que explica o valor disso:



Portanto e respondendo a pergunta que dá nome ao post: É seguro confiar no Rotten Tomatoes?

Na minha opinião, não. Eu prefiro ver mais o filme ou a série para depois saber o que os críticos disseram sobre o filme.

E vocês acham que é seguro? Respondam nos comentários.

Sem comentários :