domingo, 23 de fevereiro de 2020

Como eu adaptava "As Crónicas de Prydain"


© Brendan Wanderer (fan-art).

"As Crónicas de Prydain" do norte-americano Lloyd Alexander é excelente.

Claro que eu eu conheci esta serie de livros de fantasia épica atrás da sua adaptação animada da Disney "Taran e O Caldeirão Mágico" (1985).

E aguardo com ansiedade a adaptação para cinema que a Disney anunciou em 2016.

Ou melhor, aguardava, porque não disseram mais nada depois do anuncio. Foi cancelado? Demasiados projectos?

Seja como for, enquanto ainda não sabemos o que aconteceu, eu, como fá dos livros, tenho algumas estratégias de como levar os livros para o cinema, se fosse realizador.


Eis aqui:


Pré-produção:

Começava por filmar os 2 primeiros filmes, "O Livro de Três" e "O Caldeirão Negro". Se ambos forem bem-sucedidos nas bilheteiras, adaptava os 3 filmes seguintes, "O Castelo de Llyr", "Taran Errante" e "O Rei Supremo", de maneira consecutiva, assim como Peter Jackson fez com "O Senhor dos Anéis".

Em "O Livro de Três", eu adicionava uma homenagem à animação da Disney: Quando Taran e Ilone exploram as catacumbas do castelo da Archren, tem uma estátua do Arrepio.

Nada de actores/actrizes que entraram em "O Senhor dos Anéis" (2001-2003) e "A Guerra dos Tronos" (2011-2019), para evitar typecasting. Mesma coisa com os compositores.

Taran e Ilone tem que ser interpretados por jovens de 14-15 anos com experiência em teatro.

Data de Estreia? Verão ou Natal.


Produção:

Filmagens? Europa ou na Nova Zelândia.

Maquilhagem? Anões, as Bruxas de Morva, Os Caçadores de Annuvin, Glew, Morda.

Efeitos Especiais? Gurgi, Rei Chifres, os Guidantes, Kaw, os Nascidos do Caldeirão, Llyan, Glew (em gigante), Doli (em sapo), Flores Flama (em coelho), Gurgi (em rato), Arawn (em cobra).


Pós-produção:

A musica do logótipo da Disney é tocada por uma harpa (referencia ao Flores Flama).

A mensagem "Disney apresenta" e os créditos finais são de cor amarela. Os créditos finais de "O Rei Supremo" são texto preto em fundo branco ou amarelo (referencia à "O Senhor dos Anéis").

O logo "As Crónicas de Prydain" aparece sempre antes do 1º plano de cada filme. Depois de terminar a cena de abertura de respectivo filme, aparece o nome desse filme. (Referencia á "O Senhor dos Anéis", outra vez).


Marketing:

O 1º trailer de "O Livro de Três" é o seguinte.

Aparece o logotipo da Disney, e depois, imagens de uma floresta com rápidos cortes do Taran a  correr.

Corta para preto. Gradualmente aparece o príncipe Gwidyon montada na sua égua, Melyngar. Ele pergunta:

"Qual é o seu nome, rapaz?"

Mostra Taran, preocupado, respondendo:

"O meu nome é Taran de Caer Dalben"

Mostra uma rápida montagem das cenas de acção que vai haver no filme, com a seguinte mensagem:

"Este Verão/Natal, uma das fantasias mais incríveis de sempre ganha vida".

Corta para preto. Gradualmente, vemos o Medwyin dizendo ao Taran:

"Nunca recuses a prestar ajuda quando a tua ajuda for necessária."

Aparece o nome do filme "As Crónicas de Prydain: O Livro de Três".

A ultima cena mostra o Doli, seguido pelo Gurgi, seguido pela Ilone, seguida pelo Taran com a Melyngar, seguido pelo Flores Flama. (referencia à "O Senhor dos Anéis", outra vez).

"As Crónicas começam Junho/Julho/Novembro" com o habitual final de um trailer.

Classificação dos filmes: M/ 12 Anos - contêm cenas de luta épicas intensas e imagens assustadoras.


E é assim que eu fazia a minha adaptação de "As Crónicas de Prydain" (E sim, eu gostava de fazer referencias visuais ao "O Senhor dos Anéis").


Então é tudo.

Um Bom Abraço e Até à Próxima!

terça-feira, 18 de fevereiro de 2020

Atores que entraram em remakes de filmes animados Disney e em filmes animados Disney


O nome diz tudo.

Nota:

  • Não entra actores que estão a repetir o mesmo papel que fizeram no filme original (ex: James Earl Jones como a voz do Mufasa, "O Rei Leão", 1994/2019).
  • Não incluo sequelas das animações Disney ou dos seus remakes.


"Os 101 Dálmatas" (1996)

  • Gleen Close (Cruella de Vil) = Kala ("Tarzan" 1999),
  • Joan Plowright (Naná) = Eema ("Dinossauro" 2000).

"Cinderela" (2015)

  • Não tem nenhum por agora.

"O Livro da Selva" (2016)

  • Idris Elba (voz de Shere Khan) = Capitão Bogo ("Zootrópolis", 2016).

"A Bela e O Monstro" (1991)

  • Emma Thonpson (Madame Samovar) = Capitã Amélia ("O Planeta do Tesouro", 2002);
  • Kevin Kline (Maurice) = Capitão Phoebus ("O Corcunda de Notre Dame", 1996);
  • Josh Gad (LeFou) = Olaf ("Frozen - O Reino do Gelo", 2013).

"Dumbo" (2019)

  • Danny DeVito (Max Medici) = Philoctetes ("Hércules", 1997).

"Aladdin" (2019)

  • Alan Tudyk (voz de Iago) = Rei Candy ("Força Ralph", 2012), Duke de Weselton ("Frozen - O Reino do Gelo", 2013), Alistor Krei ("Big Hero 6 - Os Novos Heróis", 2014), Fuinha ("Zootropólis", 2016) e Hei-Hei ("Vaiana", 2016).

"O Rei Leão" (2019)

  • Alfre Woodard (voz de Sarabi) = Plio ("Dinossauro", 2000).
  • Amy Sedaris (voz de pintada) = Foxi Toxi ("Chicken Little", 2005).

"A Dama e O Vagabundo" (2019)

  • Não tem nenhum por agora.

"Mulan" (2020)

  • Jason Scott Lee (Boris Khan) = David ("Lilo e Stitch", 2002).


Então é tudo.

Um Bom Abraço e Até á Próxima!

Cabelos & Racismo

As razões por detrás da curta "Hair Love" são tristes mas esperançosas.
Contêm SPOILERS (A curta também está no Youtube).


segunda-feira, 17 de fevereiro de 2020

O nome tem que dizer tudo?


Aqui está uma história engraçada sobre a produção de "O Rato Basílio - O Grande Mestre dos Detectives" (1986).

Depois do fracasso financeiro de "Young Sherlock Holmes" (1985), da Paramount, Michael Eisner, o CEO da Disney na altura, mandou mudar o nome original do filme, "Basil of Baker Street" (que também é o nome dos livros infantis em que o filme animado da Disney é baseado) para "The Great Mouse Detective" ("O Grande Rato Detective" traduzido literalmente), porque achava que "Basil" era "muito inglês".

A mudança de titulo do filme provou ser tão impopular entre a equipa por detrás do filme que o animador Ed Gombert escreveu um memorando satírico sob o nome de um dos executivos da Walt Disney Animation na altura, Peter Schneider, para dar títulos genéricos aos filmes animados anteriores da Disney.

Portanto eis aqui os nomes:
  • "Sete Homenzinhos Ajudam Uma Rapariga" ("Branca de Neve e Os Sete Anões", 1937);
  • "O Rapaz de Madeira Que Se Tornou Real" (Pinóquio, 1940);
  • "Cor e Musica" ("Fantasia", 1940);
  • "O Maravilhoso Elefante Que Podia Voar" ("Dumbo", 1941);
  • "O Pequeno Veado Que Cresceu" ("Bambi", 1942);
  • "A Rapariga Com Os Sapatos de Vidro" ("Cinderela", 1950);
  • "A Rapariga no Mundo Imaginário" ("Alice No Pais Das Maravilhas", 1951);
  • "As Fantásticas Crianças Voadoras" ("As Aventuras de Peter Pan", 1953);
  • "Dois Cães Se Apaixonam" ("A Dama e O Vagabundo", 1955);
  • "A Rapariga Que Parecia Morta" ("A Bela Adormecida", 1959);
  • "Cachorros Foram Roubados" ("Os 101 Dálmatas", 1961);
  • "O Rapaz Que Não Queria Ser Rei" ("A Espada Era A Lei", 1963);
  • "Um Rapaz, Um Urso e Um Grande Gato Preto" ("O Livro da Selva", 1967);
  • "Aristogatos" (Mesmo nome, 1970);
  • "Robin dos Bosques Com Animais" ("Robin dos Bosques", 1973);
  • "Dois Ratos Salvam Uma Menina" ("As Aventuras de Bernardo e Bianca", 1977);
  • "Um Cão e Uma Raposa Tornam-se Amigos" ("Papuça e Dentuça", 1981);
  • "O Terrível Cabeça de Osso" ("Taran e O Caldeirão Mágico", 1985).
Esses títulos genéricos mais tarde se tornariam uma categoria no concurso televisivo "Jeopardy!" (1964-presente), de acordo com o documentário "Waking Sleeping Beauty" (2009).


Então é tudo.

Um Bom Abraço e Até à Próxima!

terça-feira, 11 de fevereiro de 2020

A Linha do Tempo da Pixar


Bom, não tinha mais nada que fazer, então decidi fazer a mesma coisa que fiz com os clássicos da Disney há 3 anos, mas desta vez com os longa-metragens da Pixar.

E assim como o outro, esta linha do tempo ignora quaisquer teorias da conspiração (ligação de easter-eggs, futuros pós-apocaliptos, etc…) e é baseado em:

- Contextos históricos;
- Informação de quem trabalhou nesse filme, da sinopse e/ou da divulgação;
- Se for contemporâneo e não dizer em que ano se passa, fica no ano em que estreou.

A Viagem de Arlo (2015)- 11 DC.
Brave - Indomável (2012) - Séc. X.
The Incredibles - Os Super-Heróis (2004-2018) - 1962.
Monstros - A Universidade (2013) - 1991.
Toy Story - Os Rivais (1995) - 1995/1997 ou 1998.
Uma Vida de Insecto (1998) - 1998.
Toy Story 2 - Em Busca de Woody (1999) - 1996 ou 1997/1999.
Monstros e Companhia (2001) - 2001.
À Procura de Nemo (2003) - 2003.
À Procura de Dory (2016) - 2004.
Carros (2006) - 2006.
Ratatui (2007) - 2007.
Up - Altamente (2009) - 2009.
Toy Story 3 (2010) - 2007 ou 2008/2010.
Carros 2 (2011) - 2011.
Toy Story 4 (2019) - 2009 ou 2010/2012.
Divertida Mente (Inside Out) (2015) - 2015.
Carros 3 (2017) - 2017.
Coco (2017) - 2017.
Wall-e (2008) - 2805.

Notas:

- Cabe a vocês escolherem:

  • Se "Toy Story - Os Rivais" (1995) passa-se no ano em que estreou ou se "Toy Story 2 - Em Busca de Woody" (1999) e "Toy Story 3" (2010) passam-se nos anos em que saíram.
  • Se "Toy Story 2 - Em Busca de Woody" (1999) passa-se 1 ou 2 anos após "Toy Story - Os Rivais" (1995).

- É impossível "Toy Story 4" (2019) passar-se 9 anos após "Toy Story 3" (2010) por causa da Bonnie ainda ser uma criança no 4 º filme. Como as crianças começam a Escola Primaria aos 6 anos, talvez a Bonnie tinha 4 anos no 3 º filme. Lembrem-se da serie de curtas "Toy Story Toons" (2011-2012) e dos especiais de Dia das Bruxas e de Natal (ambos de 2014), que se passam entre o 3 º e o 4 º filme? Por isso é que eu digo que o 4 º filme passa-se 2 anos após o 3 º.


Talvez eu actualize isto com os próximos longa-metragens que a Pixar vai lançar.

Então é tudo.

Um Bom Abraço e Até à Próxima!