quarta-feira, 13 de novembro de 2019

Como fazer "Casper" melhor do que já é.

Aviso: Isto contêm SPOILERS.


via GIPHY

24 anos e esta fala tocante ainda se mantêm nas nossas memórias.

Para quem não se lembra, "Casper" (1995) é um filme de comédia dramática para toda a família, baseado na personagem criada por Seymour Reit and Joe Oriolo para a Harvey Comics.

Foi o 1 º filme dirigido por Brad Silberling ("Cidade dos Anjos", 1998, e "Uma Serie de Desgraças", 2004) e produzido por Steven Spielberg.

A sinopse é a seguinte:

Uma mulher avarenta chamada Carrigan (Cathy Moriaty) e o seu assistente Dibs (Eric Idle) chegam a uma mansão “art-noveau” abandonada chamada Whipstaff, na cidade de Friendship, no Maine.

Carrigan, ouviu no testamento do seu falecido pai, que a mansão, que estava numa das heranças que deixou, guarda um tesouro.

Só que a mansão é habitada por um jovem fantasma chamado Casper (voz de Malachi Pearson) e os seus 3 tios egoístas e cómicos, o Trio Fantasma.

Carrigan, após tentativas frustradas de tirar os fantasmas de lá, acaba de contratar um terapeuta de fantasmas, Dr. James Harvey (Bill Pulman) para tirar os fantasmas.

Na verdade, foi o Casper, com as suas habilidades fantasmagóricas, que lhe deu a ideia, por ter visto a reportagem sobre ele e ter se apaixonado pela filha dele, Katherine “Kat” Harvey (Christina Ricci).

Após um mal-entendido, Kat tornar-se amiga de Casper e o jovem fantasma, com a ajuda da sua nova amiga, tenta relembrar as suas memórias de quando estava vivo.


Apesar das suas criticas mistas, o filme foi um sucesso nas bilheteiras, e ainda hoje é considerado um ícone dos anos 90 e da infância de muita gente que cresceu nos anos 90 e 2000, incluindo eu.


Mas como eu disse há um ano atrás:

"Mas uma coisa que confesso que não gosto é que no final (não revelo spoilers), o Casper tenha tido uma recompensa à “Cinderela”. Gostava que ele tivesse tido uma recompensa à “Pinóquio” ou à “Bela e o Monstro”. Vendo o filme, vocês percebem."

E olhando para o que escrevi, eu creio que descobri porque é que disse isto.


Deixem-me fazer uma pergunta aos fás: Qual é o papel do Trio Fantasma naquele filme mesmo?

"Sendo o apoio cómico do filme" sim também, mas em termos de história qual é o papel deles?

Eles mal têm um papel no filme.

As únicas coisas que fizeram no filme foi matar acidentalmente o Dr. Harvey e contactar a falecida mãe da Kat, Amélia (Amy Brenneman), no Além para visitar o Dr. Harvey (ressuscitado, obviamente) no final do filme.

O que é estranho é que, quando o Casper conta á Kat sobre a sua vida depois de se lembrar de quem era, ele nunca diz se o Trio Fantasma são mesmo os tios deles.

(Originalmente, essa cena tinha uma parte em que o Casper mostrava à Kat uma foto dos tios quando eram vivos, confirmando que são mesmo tios dele, mas foi cortado porque não era importante para a história. Cliquem aqui para verem.)


E isso leva-me a outra pergunta que vos faço: Por que é que J. T. McFadden, o pai do Casper, não voltou como um fantasma?

Como se lembram, é dito nos jornais que McFadden foi logo preso pelas autoridades locais depois de quase completar o Lázaro e foi enviado para um manicómio.

Se ele morreu, não era suposto ele ser um fantasma por que tinha um assunto por resolver (por o Lázaro a funcionar para ressuscitar o Casper)?


Este vai ser talvez o post mais longo que já fiz mas, se eu fosse o Brad Silberling ou um dos roteiristas do filme, Sherry Stoner e Deanna Oliver, eu fazia a seguinte alteração: Substituir o Trio Fantasma pelo pai do Casper.


Portanto cá vamos nós:


Eu substituía a cena das tentativas fracassadas da Carrigan de usar o padre Guido Sarducci ("Saturday Night Live") e o Dr. Ray Stantz ("Caça-Fantasmas", 1984-1989) para expulsar os fantasmas com esta cena:

Depois do Casper assustar acidentalmente a Carrigan e o Dibs, ele volta para o seu quarto, senta-se na cama, triste.

O pai dele entra no seu quarto. Ficamos conhece-lo e a sabemos que ele é bastante bondoso para o jovem fantasma, e que gosta de fazer brincadeiras com ele como "Apanha o Fantasma" e "Adivinha a Forma".

Mas assim como o filho, ele esqueceu-se das suas memórias de quando estava vivo.

Por isso Casper trata-lhe por "J.T." em vez de "pai", até recuperar a memória.

(Eu imagino o Jim Cummings como a voz dele, por causa do seu trabalho como a voz de Winnie The-Pooh e Tigre. Ele tem jeito para dar a voz a personagens cómicos e adoráveis ao mesmo tempo.)

O jovem fantasma, apesar de estar feliz com a companhia dele, gostava de ter amigos da idade dele.

Quando Carrigan contrata a equipa de construtores para demolir a mansão, o pai fantasma assusta-lhes sem querer ao perguntar se eles também querem ser amigos deles.

Depois de Casper assustar acidentalmente Kat e o pai dela. o pai dele aparece no quarto dele, todo sonolento, perguntando o que passa, porque ouviu o grito da Kat seguido pelo grito do pai dela. Casper insiste que ele devia continuar a dormir, mas o fantasma decide investigar.

Ele encontra o Dr. Harvey e diz-lhe olá. O terapeuta assusta-se e desmaia. O fantasma, preocupado que ele possa estar morto, entra dentro do corpo dele para tentar fazer RPC. Mas mal entra, o Dr. Harvey acorda de repente. Ele dirige-se para a casa de banho e começa a limpar a cara. Ele olha para o espelho e o pai de Casper aparece-lhe em vez do reflexo, aliviado e dizendo que ainda bem que estava vivo. O Dr. Harvey, assustado, sai a correr da casa de banho.

Casper anda a procura do pai. Ele ouve a Kat a tentar sair do armário em que o pai lhe escondeu, e abre o armário. Kat sai e cai em cima do jovem fantasma que lhe pergunta se ela está bem. Kat, assustada, levanta-se e começa a fugir dele, mas Casper enrola-se à volta da cabeça dela e pede-lhe desculpa por lhe ter assustado e, sim, sabe que é um fantasma, mas é amigável. Ele pede que ela não grite assim que ele lhe largar. Kat acena a cabeça dizendo que sim. Ele larga-a e ela diz que ele é tão frio. Casper responde-lhe bem humorado que "poupa no aquecimento". Eles ouvem o Dr. Harvey a gritar e Kat corre em direcção do grito, preocupada com o pai. Casper segue-lhe.

O Dr. Harvey ainda está a fugir do susto que apanhou. Ele chega ao hall de entrada e começa a subir as escadas. Tropeça no aspirador que está no cimo das escadas. Ao ver o aspirador, ele tem uma ideia. O pai do Casper aparece atrás dele e pergunta-lhe se ele está bem. O Dr. Harvey liga o aspirador para tentar sugar o fantasma. Mas quando começa a fazer, o aspirador desliga-se de repente. Casper sai do aspirador e vai ter com o pai, dizendo que é melhor ficarem invisíveis e que é melhor explicar o que se passa. Eles ficam invisíveis. Kat aparece e o Dr. Harvey abraça a filha, antes de recuarem para segurança.

No dia seguinte de manhã, Kat dirige-se para a cozinha mas olha para todo o lado para ver se encontra o Casper ou o pai dele. Quando entra na cozinha, Casper cumprimenta-lhe de surpresa.. Kat dá um salto. Casper convida-lhe para lhe sentar e o resto é como vemos no filme. Enquanto Casper vai buscar o jornal para o Dr. Harvey, Kat pega no sumo dela e o pai de Casper aparece de surpresa, cumprimentando os Harveys. Kat e o pai dão um salto. O pai do Casper diz-lhes que vai abrir as persianas porque estava escura a cozinha. Ele brinca com os Harveys, ao faze-los pensar que fantasmas derretem-se com a luz do Sol. Casper volta com o jornal e cumprimenta o pai. O pai pergunta aos Harveys. se ele não é simpático. Casper fica tímido. Kat pergunta-lhe como é que eles se conheceram e o pai diz-lhe o seguinte:

"Lembro-me de acordar num cemitério. Eu vi a mansão ao longe e dirigi-me para lá, sem razão. Quando entrei, o Casper estava lá e cumprimentou-me. Eu perguntei-lhe se ele morava lá e ele disse-me que sim, talvez. Eu perguntei se ele me deixava viver com ele e ele disse que sim".

O pai do Casper descobre a existência da Amélia ao vasculhar as coisas do Dr. Harvey e encontra a foto dela. Não mostra atracção por ela ao ver a foto e não prega uma partida ao Dr. Harvey depois do terapeuta aceitar o acordo proposto pela pai fantasma.

Eu substituía a cena em que a Kat fala com o pai sobre a festa do Dia das Bruxas, com uma cena em que o Casper conversa com o pai dele sobre manter-se invisível para a festa do Dia das Bruxas na mansão. E o pai do Casper diz-lhe que está a pensar em levar o Dr. Harvey para uma saída de amigos.

Ao ir ter com o Dr. Harvey para a sua saída de amigos, o pai do Casper vé que ele está se preparando para fazer as malas, para grande desgosto dele. Ao ver que o Dr. Harvey está tendo um 'colapso de vivo', decide levá-lo já para a sua saída de amigos.

Quando o Casper se lembra de quem é e do Lázaro, eu adicionava uma reacção de surpresa da Kat a ler que o pai dele se chama "J. T.". Ela vira-se para o Casper e ele diz o seguinte:

"Sim. Ele é o meu pai e não nos reconhecemos um ao outro até agora".

No bar, o pai do Casper decide levar o pai da Kat de volta à mansão ao ver que ele bebeu demais. Depois do terapeuta dizer-lhe que ele é o seu novo amigo e que vai mandar a Carrigan deixa-lo em paz, o pai do Casper fica comovido e decide celebrar com um brinde. Mas enquanto prepara o brinde, o Dr. Harvey morre como vemos no filme. E enquanto o pai do Casper vira-se com os copos, repara que ele desapareceu.

Ele volta à mansão, preocupado, com o Dr. Harvey já fantasma. Quando a Kat fica chocada com o que aconteceu com o pai, o pai do Casper pede-lhe imensa desculpa pelo que lhe aconteceu. Ao ver o Casper usar o Lázaro para ressuscitar o Dr. Harvey, o pai dele diz à Kat que se lembra daquela máquina.

Eu substituía a cena em que o Dr. Harvey decide supervisionar a festa enquanto a Kat vai se divertir lá com esta cena:

Depois dos Harvey saírem, o Casper está sentado em frente à porta do Lázaro, triste.

O pai senta-se ao lado dele com os olhos húmidos e com um sorriso. Chama-lhe de "filho" pela 1ª vez. Casper chama-lhe de "pai" em vez de "J. T.".

Casper pede desculpa por não ter usado o Lázaro como tinham planeado. Mas o pai apenas lhe abraça como nunca abraçou-o antes, e diz-lhe que está orgulhoso pelo que o filho acabou de fazer. Casper abraça o pai feliz.

E o pai diz que se lembra da ultima experiência que fez com o Lázaro, e que vai recarrega-lo para ressuscitar a si e a ele. O Casper fica feliz e diz que está ansioso de usar a máquina outra vez para dançar com a Kat na festa.

Mas o pai diz-lhe que a experiência vai demorar 3 horas. O Casper fica triste e diz que à essa altura a festa vai terminar, mas ao ver a cara de confuso do pai, pede desculpa e diz ao pai para fazerem isso no dia seguinte. O pai concorda.

Ambos ficam a olhar um para o outro, contentes. O pai diz:

"Amanhá, vamos começar vidas novas, Filho. Amanhá."

E saem do laboratório.

Na cena seguinte, ele assusta a Amber (Jessica Wesson) e o Vic (Garette Ratliff Henson) ao aparecer no espelho e dizer-lhes que a fantasia de fantasma deles não vai assustar ninguém.

Quando o Dr. Harvey recebe a visita da Amelia, ela diz que ele conhece outro pai falecido ("deceased parent") que cumpriu a palavra.

No final do filme, ele está vestido como o Little Richard com uma guitarra e tocando a versão do cantor da canção-tema do Casper, enquanto o filho dança com a Kat e o pai dela.


E então o que vocês acharam? Gostam ou não?

Eu gosto da versão com o Trio Fantasma em vez do pai do Casper, mas acho que com esta alteração, o filme ia ser melhor do que já é.

Então é tudo.

Um Bom Abraço e Até à Próxima!

Trailer Oficial de "Sonic - O Filme"

Ele voltou com um visual MUITO melhor.


terça-feira, 12 de novembro de 2019

domingo, 10 de novembro de 2019

Os Diálogos Memoráveis de "A Princesa Prometida"

O facto de eu ter visto este clássico para toda a família lançado em 1987 por causa do Deadpool ("Once Upon a Deadpool") é... é...

Como é que o Vizinni diz sempre?

Inconcebível!

Sim. É essa a palavra.


sexta-feira, 8 de novembro de 2019

Analise ao Trailer - Teaser Trailer de "Soul"

Ontem, saiu o Teaser Trailer de "Soul", uma das 2 próximas longas-metragens da Pixar previstas para 2020 (a outra é "Bora Lá").

A sinopse é a seguinte para relembrar:

"A história gira em torno de Joe Gardner, um homem que vive uma vida bem previsível na Terra como um professor de bandas de escola. A sua verdadeira paixão é tocar piano e, apesar de ganhar a vida ensinando piano para os estudantes, ele acredita que deveria estar tocando profissionalmente. Quando ele consegue sua primeira oportunidade para se apresentar, um acidente acontece. Logo ele descobre outras pessoas que, assim como ele, precisam passar por um seminário para almas em outro mundo. Lá ele conhece 22 e parte numa aventura para tentar voltar para o nosso mundo."

Vamos ver o Teaser Trailer?

(E sim. Vou fazer a analise ao trailer na versão original sem legendas porque perdi a confiança no Walt Disney PT que já não sabe publicar trailers com deve ser. Lembram-se do que passei quando analisei o Trailer Oficial de "Bora Lá"?)



"Como é que queres ser lembrado na Terra?" Honestamente, Joe, gostava imenso de ser pai. O tipo de pai/mãe que vemos nos filmes do Studio Ghibli que são para todas as idades.

Por acaso, a musica que ele toca tem um ritmo muito bom. Ele tem talento.

"Nós temos um tempo curto no nosso planeta". É verdade. Como Ferris Buller ("O Rei dos Gazeteiros", 1986) disse 2 vezes "A Vida passa rápido. Se não parares e olhares à volta por um momento, tu podes perde-la".

Eu não estou a perder tempo com coisas desinteressantes.

E não tenho problemas com o meu trabalho. É preciso ganhar a Vida.

E, até agora, eu preencho a minha vida ao ver filmes de imagem real que não são remakes/adaptações de animações infantis para expandir o meu conhecimento cinéfilo.

Algo me diz que este filme vai ser uma mistura de "Divertidamente (Inside Out)" (2015) também dirigido por Pete Docter, e "Coco" (2017).

Eu já disse, Joe: Gostava imenso de ser pai. O tipo de pai/mãe que vemos nos filmes do Studio Ghibli que são para todas as idades.

"Talvez por fazer esta dança de Cowboy?", bem, pelo menos, a 22 já tem um objectivo de vida. Não sei porque te queixas, Joe.


E esta foi a minha analise ao Teaser Trailer de "Soul". Ansiosos pelo filme?

Não se esqueçam de comentar o que esperam do filme.

Então é tudo.

Um Bom Abraço e Até à Próxima.

segunda-feira, 4 de novembro de 2019

Como "O Sitio das Coisas Selvagens" (2009) retrata o amadurecimento de uma criança

Vocês já devem ter visto "O Sitio das Coisas Selvagens" (2009) e perguntado "O que raio acabei de ver?".

A verdade é que este filme não é nada confuso na sua mensagem, ao contrario do que vocês acharam.

E não é para crianças, ao contrario do livro em que é baseado.

Contêm SPOILERS.