quinta-feira, 18 de julho de 2019

Eu estou aqui

Devem ter reparado que o blog anda parado?

Não?

Mesmo assim, eu explico porquê.

Com eu ando a trabalhar, ou conhecer filmes live-action que não sejam remakes de filmes animados Disney, não tenho muita coisa que quero falar.

Ou melhor, tenho, mas distraio-me com outras coisas. Já vos aconteceu?


Já nem sei se quero ser youtuber.

Se a fama de um youtuber é é falar de forma desorganizada e mal-educada, talvez nem seja o ramo para mim.


Já nem sei se quero ver "O Rei Leão".

É claro que gostava de ver, mas pouco antes de saírem as criticas ao filme, já estava a perguntar-me se é correcto cair na tentação da Nostalgia que a Disney faz com estes remakes (excepto "Málefica", 2014, e "O Livro da Selva", 2016, até agora).

É por isso que todos nós queremos ver o filme. Ou melhor, porque queremos ver remakes dos nossos filmes animados preferidos da Disney.

Porque... Nostalgia.


Hora da música?



Ainda estou aqui.

sexta-feira, 12 de julho de 2019

Paranoia Agent

Uma terapia de lidar com o stress de viver em sociedade. Recomendo imenso esta serie.

Nota: É para MAIORES DE 16 ANOS, porque contêm linguagem forte, violência e sexo.


Eu vou conseguir?



"Nunca mais vou voltar a falar da Disney."

Semanas depois, o meu "Gollum" ("O Senhor dos Anéis", 2001-2003), que nasceu da minha insatisfação pelas sequelas de "O Livro da Selva" (1967), lá em 2010, aparece para voltar a falar da Disney.

"Nunca mais vou voltar a falar da Disney."

Semanas depois, o meu "Gollum" ("O Senhor dos Anéis", 2001-2003), que nasceu da minha insatisfação pelas sequelas de "O Livro da Selva" (1967), lá em 2010, aparece para voltar a falar da Disney.

"Nunca mais vou voltar a falar da Disney."

Semanas depois, o meu "Gollum" ("O Senhor dos Anéis", 2001-2003), que nasceu da minha insatisfação pelas sequelas de "O Livro da Selva" (1967), lá em 2010, aparece para voltar a falar da Disney.


Quando é que te vais embora da minha vida para sempre, Gollum?

Gollum: Quando admitires que somos fás da Disney, meu precioso.

Eu já te disse: NÃO SOU. E tu sabes porqué.

Se a Disney tivesse feito uma sequela em serie de televisão de "O Livro da Selva" (1967), nós nunca tínhamos conhecido.

Eu vejo um clássico da Disney e a(s) sua(s) sequela(s) para cinema, home video e televisão, nas calmas.

E um filme live-action da Disney que seja original, adaptado, remake de outro live action/ live-action com animação (retiro o que disse sobre "A Lenda do Dragão", 2016, porque estava assustado por ser muito diferente de "Meu Amigo o Dragão", 1977).


Gollum: Então e os remakes dos clássicos da Disney, meu precioso? Tu não vês também nas calmas?

Eu adorei "Málefica" (2014) e "O Livro da Selva" (2016) até agora. Eu gosto de revé-los por serem diferentes.

Mas os outros remakes (isso obviamente inclui "Os 101 Dalmatas", 1996) apesar de eu ter gostado, não são algo que eu quisesse rever.

Porqué?

Porque estão mais a capitalizar no legado do original do que trazer algo diferente.


Isso fica bastante evidente no 1º trailer de um remake.

Vamos relembrar o 1 º trailer de "Maléfica" e de "O Livro da Selva"?





Tu vês esses 2 remakes, até agora, a capitalizar no legado dos originais?

Gollum: (suspirar irritado) Não.


Por isso deixa-me em paz. Vai-te embora da minha vida e nunca mais voltes.

Gollum: (irritado) NÃO!


Já foste embora, Gollum?

Já?

terça-feira, 9 de julho de 2019

Eu não vou ver "O Rei Leão" nos cinemas.


"Tu prometeste."

Eu sei, mas houve uma mudança de planos.

Acontece que o João Moreira (que ia ver o filme DOBRADO comigo), só pode ver numa altura em que estou a trabalhar.

(E sim, eu tenho emprego.)

Depois de me dizer isso, eu achei melhor não ver nos cinemas.


Acontece que todo o Youtuber que encontro que é contra os remakes da Disney, têm razão.

Não bastava a Disney relançar o clássico original em vez de fazerem um remake?

E não digam nada em relação a melhorias, o clássico original é fruto de quem o fez na época.


Mas a Disney faça todo o remake que quiser, que eu não quero saber.

Quando vir "O Rei Leão" (2019), 4 meses depois de sair nos cinemas, eu já faço uma analise sem spoilers. Não prevejo fazer uma com spoilers.



Então é tudo.

Um Bom Abraço e Até à Próxima.

domingo, 7 de julho de 2019

Existir é difícil.


Diane: Sabes, às vezes, eu sinto que o nosso casamento é como um poster "Magic Eye".

Mr. Peanutbutter: Eu adoro isso.

Diane: Eu sei, e é confuso e, à primeira vista, não parece fazer qualquer sentido e é difícil descobrir, mas às vezes, se tu apertares o poster, tudo está alinhado e é a coisa mais perfeita, linda e incrível.

Mr. Peanutbutter: Sim, eu sei o que tu queres dizer.

Diane: Mas ... (começa a chorar) Estou tão cansada de apertar-lo.

"What Time Is It Right Now" Episódio 12 da 4ª temporada de "Bojack Horseman" (2014-presente)


Qualquer um consegue identificar-se com a situação da Diane.

sábado, 6 de julho de 2019

Porque é que não falo de filmes live-actions que não seja remakes da Disney?


Achei esta imagem apropriada.

Eu queria explicar coisas relacionadas com esse tipo de filmes, mas como não sei muito, partilho vídeos de youtubers com um conhecimento mais expandido com isso como, por exemplo, o canal EntrePlanos.

Porque esses youtubers percebem melhor isso do que eu.

quinta-feira, 4 de julho de 2019

"Toy Story 4" - Critica com Spoilers


Aviso: Como prometido, esta critica tem SPOILERS. Se estiverem a ler isto num telemóvel, PAREM DE LER e vejam o filme. Se estiverem a ler isto num computador, a critica está escrito em letras brancas. Basta quem viu o filme, selecciona-las.



Acabou. Acabou "Toy Story". Uma serie de filmes que durou 24 anos. Ou como disse na analise sem spoilers, 9 anos, se acharem "Toy Story 3" (2010) , um filme original, como eu acho.

Das novas personagens, achei cómico o Garfy acreditar que é lixo e o Woody a impedi-lo que ele fuja ou se deite num caixote de lixo, e explicar-lhe o Sentido da Vida dos Brinquedos.

O Ducky e o Bunny são outros que achei divertidos, especialmente com as maneiras fantasiosas de resolver uma situação.

Já a Gabby Gabby, eu achei comovente o desejo dela de cumprir o Sentido da Vida dos Brinquedos. Podia ter-se juntado á Bonnie, mas ainda bem que encontrou outra criança antes, onde pode cumprir o Sentido da Vida dos Brinquedos.

Já em relação ao final...

Foi meio-doloroso para mim ver o Woody despedir-se para sempre do Buzz, do Garfy e dos outros.  Faz sentido, porque a Bonnie tinha-se esquecido dele.

Mas agora ele está com a Bo Peep, as ovelhas dela (não é uma ovelha de 3 cabeças) e os outros a ajudarem crianças a receberem brinquedos na feira popular.

Agora também temos que seguir em frente. Estou ansioso para que a Pixar volte a fazer só longa-metragens originais.